Deputado Itamar Borges participa com Edinho Araújo de ato contra o pedágio na Ponte Rodoferroviária do Rio Paraná

10801584_387221208121452_5740156782318279482_nNa manhã desta sexta-feira, 05 de dezembro, o deputado Itamar Borges (PMDB) participou do ato público em repúdio a instalação de um pedágio pelo governo do Mato Grosso do Sul na Ponte Rodoferroviária sobre o Rio Paraná, que liga Rubinéia (SP) a Aparecida do Taboado (MS).

 

O ato teve sua concentração em Santa Fé do Sul, na Avenida Navarro de Andrade. De lá a carreata partiu em direção à ponte e parou na margem paulista do Rio Paraná.

 

“Hoje demonstramos força. Participaram deputados, prefeitos, a AMOP e a AMA, duas grandes associações municipalistas que representam juntas mais de 300 cidades, além da imprensa de São Paulo e do Mato Grosso do Sul”, afirmou Itamar Borges.

 

O deputado Itamar luta com Edinho Araújo pela não instalação do pedágio. “Existe uma alternativa à proposta de pedágio. Trata-se do projeto de lei de autoria do deputado Edinho Araújo, já aprovado na Câmara e em tramitação no Senado Federal, que federaliza a ponte Rodoferroviária e obriga o governo federal a fazer a manutenção regular, sem cobrar pedágios”, informou.

 

Participaram do evento o deputado estadual Itamar Borges; o deputado federal Edinho Araújo; o deputado federal eleito Fausto Pinato; o presidente da AMA e prefeito de Nova Aliança, Jura; o presidente da AMOP, Liberato Caldeira; além de prefeitos, vereadores, secretários de Estado, representantes de deputados e lideranças de toda a região.

 

“Temos a palavra do futuro governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, de que o pedágio não interessa à nova administração, mas o atual governador insiste neste projeto”, afirma o deputado Edinho Araújo.

 

“Além de encarecer o frete, o pedágio irá prejudicar muito quem mora nas cidades da região e próximas da ponte e transita diariamente entre os Estados de SP e MS.” finalizou o deputado Itamar Borges.

 

A ação também está sendo contestada na Justiça, no Tribunal de Contas de MS e no Tribunal de Contas da União.

Assessoria de Imprensa

Compartilhar