Após leilão de usinas, Itamar Borges pede ao governador Alckmin que Ilha Solteira e Castilho não tenham perda na arrecadação

deputado_estadual_itamar_borges_e_governador_geraldo_alckmin_email-570x375

 

Com o resultado do leilão das Usinas de Ilha Solteira e Jupiá, realizado nesta quarta-feira, 25 de novembro, o deputado Itamar Borges (PMDB) reforçou ao governador Geraldo Alckmin o pedido para que o valor adicionado seja creditado e os municípios de Ilha Solteira e Castilho não tenham perda de arrecadação.

 

Segundo o deputado Itamar Borges, os municípios se desenvolveram com a construção das hidrelétricas. “Até hoje a economia de Ilha Solteira e Castilho são atreladas às usinas, como a arrecadação do ICMS, ISS e a exploração do reservatório para lazer, turismo, agricultura e piscicultura. O governo do Estado precisa garantir que as cidades continuem a receber esses recursos”, afirmou.

 

Desde o ano passado, quando o primeiro edital foi lançado, o parlamentar manifesta preocupação. “Atendendo ao pedido dos prefeitos Bento e Jhonny, fizemos gestões junto ao Governo do Estado, com o secretário da Fazenda, com secretário de Energia, com o governador Alckmin, no Instituto Cartográfico. Depois também nos reunimos com o ministro de Minas e Energia, com senadores, deputados federais”, afirmou.

 

Com a participação de parlamentares estaduais e federais, de representantes do Governo do Estado, comitivas dos municípios de Castilho e Ilha Solteira, Itamar Borges presidiu uma audiência pública sobre o tema e buscou apoio dos líderes de todos os partidos, que assinaram um expediente para os governos Estadual e Federal.

 

Com a realização do Leilão, será a ANEEL, com o apoio de outros órgãos, que decidirá onde ficarão as sedes das duas hidrelétricas.

 

“Não podemos deixar que os municípios sejam prejudicados. Por isso, antes mesmo da definição das sedes das usinas, conversei com o governador Alckmin e continuarei trabalhando para que o valor adicionado seja creditado e Castilho e Ilha Solteira não percam arrecadação”, finalizou o deputado Itamar.

 

Leilão

 

O leilão teve como vencedora a empresa chinesa Three Gorges, que administra a Usina Três Gargantas, a maior do mundo. A concessão é válida por 30 anos.

 

 

Assessoria de Imprensa

Compartilhar